Arquivos do Blog

Você é ou não alcoólatra ;uma pessoa co,0 viciada em cocaína, heroína crack? Você bebe porque seu time ganha ou perde e até quando empara de raiva? Seja Homem e vá cuidar da sua mulher senão outrem se aproveitará disso. Se é que isso já não aconteceu. Mas como o corno é o último a saber…

EXCLUSIVO:

Você é ou não alcoólatra ;uma pessoa co,0 viciada em cocaína, heroína crack? Você bebe porque seu time ganha ou perde e até quando empara de raiva? Seja Homem e vá cuidar da sua mulher senão outrem se aproveitará disso. Se é que isso já não aconteceu. Mas como o corno é o último a saber…

Algumas das vodkas mais consumidas no mundo

Segue aqui alguma das Vodkas mais consumidas em todo o planeta!

Vodka Stolichnaya – 500 ml

Origem: Rússia

Bebida composta de destilado alcoólico de cereais. Vodka Premium importada da Rússia, produzida a partir de métodos tradicionais e exclusivos de destilação. É a marca mais vendida no mundo e reconhecida internacionalmente por seu sabor suave e moderadamente encorpado.

http://www.stoli.com/

 

 

 

 

 

 

Vodka CÎROC – 750 ml

Origem: França

Ciroc é a única vodka do mundo produzida à base de uvas nobres. De origem francesa, é uma vodka exclusiva e extremamente sofisticada. Cinco vezes destilada.

Tem um sabor excepcionalmente suave e fresco.

http://www.cirocvodka.com/

 

 

 

 

 

Vodka IMPERIA – 750 ml

Origem: Rússia
A Imperia visa capitalizar a herança tradicional da vodka Russa
O trigo utilizado para sua produção é colhido no inverno, diretamente do solo negro dos estepes Russos.
O processo de criação é bem atípico, pois a Imperia utiliza a água do Lago Ladoga (maior lago da Europa), passa por oito destilações para estabelecer uma ótima prova do material e, por fim é filtrada em carvão e cristais de quartzo para eliminar impurezas.
http://www.russianstandard.com/

Vodka BELVEDERE – 750 ml
Origem: Polônia

Belvedere, a primeira vodka de luxo no mercado brasileiro.

Desde o século XV, as vodkas mais finas do mundo são produzidas por experientes destiladores da Polônia. Belvedere, que significa “bonito de se ver”, é o nome do Palácio Presidencial da Polônia. Um título apropriado para aquela que, talvez, seja a vodka mais suave do mundo.

Belvedere, a primeira vodka de luxo, é elaborada segundo uma tradição de mais de 500 anos e com um único tipo de grão, o centeio dourado Dankowskie, que só se desenvolve na região de Mazovia, na Polônia. E chega ao Brasil em três versões: Pure, Cytrus e Pomarancza através da Moët Hennessy, filial vinhos e destilados do grupo francês LVMH.

www.belvederevodka.com

 

 

 

Vodka ABSOLUT – 1L

Origem Sueca

Absolut é uma marca de vodca sueca fundada em 1879 por L.O. Smith na pequena cidade sueca de Åhus. Revolucionou a fabricação de vodca por meio do processo com: Trigo de inverno selecionado, água da própria fonte e destilação contínua, um processo que remove todas as impurezas da vodka, mantendo o caráter suave e notável pureza, por esta razão a Absolut é uma vodka premium de grande qualidade.

http://www.absolut.com/

 

 

 

Vodka GREY GOOSE – 750 ml
Origem: França

A Vodka Grey Goose é reconhecida mundialmente como uma das melhores marcas do mundo na categoria super premium; recebendo vários prêmios como o do Beverage Testing. Produzida na região de Cognac, França, sua composição reúne os melhores grãos franceses produzidos na cidade de Beauce e água mineral filtrada da fonte Genté. O sabor puro e refinado se deve a seu processo de destilação, que acontece em 5 fases. Cada uma das fases deixa a vodka mais aveludada, suave e refinada. O resultado é um sabor suave, amanteigado e arredondado, que se dissolve na boca, deixando uma lembrança duradoura e perfeita.

http://www.greygoose.com/

 

 

 

Vodka Skyy 90

Origem: EUA

A vodka SKYY foi criada a partir da reivindicação de pessoas que sofriam dores de cabeça após consumirem vodka, devido a umas substâncias utilizadas na produção de algumas diversas.

Agora a SKYY avançou mais um passo em relação às outras, pois lançou no mercado a SKYY90, totalmente livre de impurezas e 100% aprovada por seus consumidores assíduos, produzindo um impressionante, fresco e sabor.

http://www.skyy90.com/

 

 

 

Vodka HANGAR ONE –

Origem: EUA

A Hangar 1 fornece precisamente aquilo que se espera de uma boa vodka: bom corpo, sem impurezas e contém um toque de licor proveniente da destilação de vinhos da Califórnia, o que lhe proporciona um sabor fantástico.

http://www.hangarone.com/

 

 

 

 

Vodka KAUFFMAN LUXURY VINTAGE

Origem: Rússia

Segundo a Christian Navarro “um sucesso”, sommelier das estrelas, diz que a Kauffman Luxury Vintage Vodka oferece uma grande textura e sabor surreal.

A denominação Vintage geralmente aparece apenas em vinho, champanhe e os ocasionais, porém, esta vodka possui tal denominação em razão das técnicas utilizadas em sua produção.

A empresa que produz a Kauffman Luxury Vintage Vodka procura inovar o sabor da vodka clássica com muito requinte, elegância e acima de tudo “sabor inigualável”.

Postado por r.z às 10:58 Nenhum comentário:

Um pouco da histótia de uma das bebidas destiladas mais apreciadas do mundo!

Vodka é uma bebiba destilada quase incolor e sem sabor, (existem fabricantes que produzem vodkas com sabores), possue teor alcoolíco entre 35% e 60%, sua origem ainda é um dilema, Rússia ou Polônia!
O processo de fabricação da vodka é o mesmo que o do uísque, mas enquanto que este é destilado a baixas temperaturas, o que dá o sabor a cereais, a vodka é destilada a altas temperaturas e depois submetida a filtragens químicas para neutralizar os aromas dos cereais.
Alguns tipos de vodkas:
Ocidental – prima pela pureza e claridade, possuindo aroma neutro e um sabor de álcool limpo combinado à suavidade. As técnicas de produção levaram a uma vodca com mínimas quantidades de resíduos aromáticos e de sabor;
Polonês – é caracterizada pela pureza, mas cria uma vodca de sabor e aroma mais acentuados. Possui um discreto aroma adocicado e um paladar suave, onde o sabor adocicado demora a desaparecer. São ligeiramente mais oleosas;
Russo – bebidas muito suaves de sabor marcante e agradável, marcado por uma sensação de queimação depois de ingeridas.
Consumo: Por ser uma bebida de alto teor alcoolíco, a vodka tem o seu maior consumo em países com o clima muito frio. Nesses países ela é consumida pura, já no restante do mundo, onde também é bem apreciada, o seu consumo também é feito a partir de misturas, seja com frutas ou outras bebidas!
Para degustar e sentir todas as senssações que uma boa vodka proporciona, ela deverá ser servida bem fria, em copos pequenos e específicos.

Álcool engorda! – Conheça as Bebidas Menos Calóricas

Pensar em dieta nos remete a lembrar da salada, dos cereais, da carne magra, do suco natural, e a bebida alcoólica fica no fim da lista da preocupação diária. Isto acontece tanto porque a maioria das pessoas não bebe todos os dias, quanto porque há uma leve impressão de que o que tomamos pode ser menos importante do que aquilo que comemos, por ser o de menos quantidade. Enquanto a maior parte da atenção está em 4kcal/g de carboidrato e 9kcal/g de gordura, a dose de álcool faz passar batido 7kcal/g. Aquela festa, uma simples social, ou o barzinho, pode acrescentar alguns números a menos no peso perdido durante a semana. A bebida tem seu lado bom e também o ruim, saber o quê beber é essencial para que o momento de descontração não pese, literalmente, na balança, ou na cabeça, no dia seguinte, se é que você me entende… Beba e engorde com moderação.

O quê beber?

alcool engorda mesmo

Caipirinha e Caipifruta de Kiwi

É fato que quanto maior o teor de álcool de uma bebida, mais ela será calórica. Porém, é preciso considerar as misturas que se fazem com elas, e também a quantidade que se toma. Um exemplo de armadilha é a cerveja. Uma das bebidas mais acessíveis, a cerveja também é uma das menos calóricas, porém tomadas em maior quantidade. Já uma bebida mais forte que é tomada em menos quantidade, pode engordar menos. Existe uma expressão famosa que diz: “vodca não engorda”. Na verdade engorda, porém, menos. O rumo da prosa muda quando adicionamos à vodca um suco de limão, refrigerante, ou energético por exemplo.

Uma caipirinha feita com vodca tem aproximadamente 120 kcal, enquanto a cerveja e o chopp, são respectivamente (350ml) 147kcal e 180kcal. As misturas mais populares podem ser uma das mais calóricas. A mistura vodca com energético possui 210kcal, e o Uísque com água de coco fica 184kcal.

Lembrando sempre que caloria e quantidade andam juntas; atenção ao cardápio:

Bebidas principais:

Pinga (1/2 copo de 100 ml): 231 calorias
Batidas (1/2 copo de 100 ml): 251 calorias
Cerveja (1 lata de 350 ml): 147 calorias
Champagne (1 taça de 125 ml): 85 calorias
Chopp (300 ml): 180 calorias
Vinho tinto (100 ml): 65 calorias
Vodka (30 ml): 72 calorias
Uísque (100 ml): 240 calorias
Tequila (100ml): 220 calorias

Dados: Hypescience.com, saúde.terra.com
Bebidas acrescidas:

Suco de limão (180 ml): 9 cal
Suco de tomate (com 1 limão): 27 cal
Copo de suco de abacaxi (240 ml – 2 fatias): 100 cal
Energético (150 ml): 66 cal
Copo de suco de laranja (240 – com 2 laranjas e meia): 135 cal
Refrigerante de Guaraná (180 ml): 63 calorias
Refrigerante de Limão, Sprite (180ml): 63 calorias
Refrigerante de jaranja, Fanta (180ml): 97,2 calorias
Água-de-coco, Socôco (100ml): 20 calorias

Dados: bancodesaude.com, Hypescience.com

Beber com Moderação faz Bem

Vinho faz bem à Saúde

Você provavelmente já ouviu falar que vinho tinto faz bem para o coração. Pois bem, o vinho é antioxidante, devido a uma substância chamada de flavonóides, que ajuda na absorção de vitamina C. Além da ação antioxidante, a substância pode ser anti-inflamatória, antialérgica e anti-hemorrágica.

As outras bebidas alcoólicas também possuem seu lado bom para o organismo. O álcool diminui o acúmulo de gordura nas artérias. Ele ativa a produção do bom colesterol (HDL), combatendo o mau colesterol (LDL), o qual se acumula, esta ação melhora o fluxo sanguíneo. Porém, para que aquela dose faça bem completamente, esse álcool no sangue deve ser moderado. Segundo a revista Men’s Health, o valor máximo considerado moderado para ingerir é de duas latas de cerveja, duas taças de vinho ou duas doses de destilado por dia, a escolha é sua.

 

 

Bebida Alcoólica: é uma droga ou não?

Jovens bebendoAs bebidas alcoólicas iludem os jovens, parecendo ajudá-los a contornar dificuldades de convívio social e inibição. No entanto,aumentam, significativamente, a chance do jovem optar por algum comportamento de risco. Entre os adolescentes, a bebida diminui a possibilidade de sexo seguro, o que pode levar à gravidez não-planejada e contaminação por HIV e outras Doenças Sexualmente Transmissíveis. Além destes riscos, quanto mais cedo um jovem começa a beber, maiores são as chances de vir atornar-se um adulto alcoólatra. O álcool é uma droga lícita, ou seja, élegalmente comercializada. Apesar de menores de 18 anos não poderem, por lei, comprar nenhum tipo de bebida alcoólica, muitos jovens bebem seja em casa ou na rua.

O álcool é uma substância que causa a dependência chamada popularmente de alcoolismo, razão pela qual é incluído em todas as relações de drogas. No mundo, “a doença causada pelo álcool“ preocupa enormemente os sistemas de saúde, estimando-se que o número de dependentes esteja entre 10% e 15% da população mundial. No Estado de São Paulo, por exemplo, pelo menos 1 milhão de pessoas sofrem desse mal. Muitas pessoas têm uma idéia formada do que vem a ser alcoolismo, ficando claro que o ser humano que vive nas ruas, de bar em bar, afastado da família e que um dia passou a sofrer de cirrose (degeneração do fígado) é um dependente do álcool. No entanto, muitos outros dependentes descrevem o seu uso como “social“. O que é então o alcoolismo? Quais os riscos e as conseqüências de beber exageradamente? Quem é alcoolista? Como é possível um dependente se recuperar?

Os fatos

A palavra alcoolismo é conhecida de todos. São poucos, porém, que sabem exatamente o seu significado. Portanto, vamos lá.

O alcoolismo, também conhecido como “síndrome da dependência do álcool“, é uma doença caracterizada pelos seguintes elementos:

Compulsão: uma necessidade forte ou desejo incontrolável de beber;
Perda de controle: a inabilidade freqüente de parar de beber, uma vez que a pessoa já começou;
Dependência física: a ocorrência de sintomas de abstinência, como náusea, suor, tremores e ansiedade, quando se pára de beber após um período bebendo muito. Tais sintomas são aliviados bebendo álccol ou tomando outra droga sedativa;
Tolerância: a necessidade de aumentar a quantia de álcool para sentir-se “alto“.
(Nem todos estes problemas precisam ocorrer juntos)

O alcoolismo tem pouco a ver como tipo de álcool que uma pessoa bebe, há quanto tempo a pessoa bebe, ou até mesmo exatamente quanto álcoolbebe. Porém, tem muito a ver com a necessidade incontrolávelde álcool. Esta descrição do alcoolismo nos ajuda a entender porque a maioria dos dependentes de álcool não consegue se valer só de “força de vontade“ para parar de beber. Estas pessoas estão sob a forte compulsão do álcool, uma necessidade que se mostra tão forte quanto a sede ou a fome.

O que é o abuso de álcool?

O abuso de álcool é diferente do alcoolismo porque não inclui uma vontade incontrolável de beber, perda do controle ou dependência física. E ainda o abuso de álcool tem menos chances de incluir tolerância do que o alcoolismo ( a necessidade de aumentar as quantias de álcool para ficar “alto“).

Quais os sinais do problema?

Como descobrir se você – ou alguém próximo -tem algum problema com a bebida? Responda às quatro perguntas a seguire tente descobrir. (para ajudar a lembrar estas perguntas, note que a primeira letra da palavra chave em cada uma das perguntas formam a palavra “DICA“)

Você já sentiu que deveria Diminuir a bebida?
As pessoas já te Irritaram quando criticaram sua bebida?
Você já sentiu mal ou Culpado a respeito de sua bebida?
Você já tomou bebida alcóolica pela manhã para “aquecer“ os nervos ou para se livrar de uma ressaca (Abridor de olhos)?
Apenas um “sim“ sugere um possível problema. Em qualquer dos casos, é importante ir ao médico ou outro profissional da área de saúde imediatamente para discutir suas respostas. Eles podemajudar a determinar se você tem ou não um problema com a bebida, e, se você tiver, poderão recomendar a melhor atitude aser tomada.

E mesmo que você tenha respondido um “não“ a todas as perguntas, se você se depara com problemas relacionados ao álcool em seu trabalho, relacionamentos, saúde ou com a lei,deve procurar ajuda profissional. Os efeitos do álcool podem ser muito sérios e até fatais, tanto para você quanto para outros.

A decisão de pedir ajuda

Reconhecer que se precisa de ajuda para um problema com álcool talvez não seja fácil. Porém, tenha em mente que, o quanto antes vier a ajuda, melhores serão as chances de uma recuperação bem sucedida.

Qualquer relutância que você sinta em discutir sobre a sua bebida com seu profissional de saúde pode reforçar muitos preconceitos sobre o alcoolismo e os dependentes de álcool. Em nossa sociedade, o mitode que um problema com álcool é sinal de fraqueza moral prevalece. Como resultado disto, você pode até achar que procurar ajuda é admitir algum tipo de defeito que você deveria se envergonhar. Contudo, o alcoolismo não é uma doença que indique maior fraqueza que o diabetes ou a asma. E ainda, identificar um possível problema com álcool tem uma compensação enorme, uma chance de viver com mais saúde.

Quando você fora seu médico, elefará uma série de perguntas sobre o seu uso de álcool para determinar se você está ou não tendo problemas por causa do álcool. Tente ser o mais completo e honesto possível. Você também pode passar por exames físicos. Se o médico concluir que você é dependente de álcool, ele deve recomendar que você se dirija a um especialista para diagnosticar e tratar o alcoolismo. Você deverá tomar decisões e deverá entender tudo sobre a necessidade do tratamento e as formas de tratar a dependência.

Tratando-se

A natureza do tratamento depende da gravidade do alcoolismo do indivíduo e dos recursos disponíveis na comunidade. O tratamento pode incluir a desintoxicação (o processo de retirar o álcool do sistema de uma pessoa com segurança); tomar medicamentos receitados pelo médico para ajudar a evitar o retorno à bebida, uma vez que já parou; e aconselhamento individual e/ou em grupo. Há tipos de aconselhamentos promissores que ensinam a recuperar dependentes de álcool e a identificar situações e sentimentos que levam à necessidade de beber e de descobrir novas maneiras de lidar com a ausência do álcool. Quaisquer destes tratamentos podem ocorrer tanto em um hospital, como emsua própriaresidência ou aindaambulatorial (o paciente fica em sua casa e vai às consultas, até todos os dias).

Como o envolvimento com a família é importante para a recuperação, muitos programas oferecem aconselhamento conjugal e terapia familiar como parte do processo de tratamento. Alguns programas podem oferecer para o dependente recursos vitais da comunidade como a assistência legal, treinamento de trabalho, creche e aulas para pais.

Alcoólicos Anônimos

Quase todos os programas de tratamento do alcoolismo também incluem encontros de Alcóolicos Anônimos (AA), cuja descrição é “uma comunidade mundial de homens e mulheres que se ajudam a ficarem sóbrios“. Enquanto o AA é geralmente reconhecido como um programa eficiente de auto-ajuda para recuperar dependentes de álcool, nem todas as pessoas respondem positivamente ao estilo e mensagens do AA, e outras abordagens podem estar disponíveis. Até mesmo, os que vêm conseguindo ajuda pelo AA geralmente descobrem que a recuperação funciona melhor com outros tratamentos juntos, inclusive aconselhamento e tratamento médico.

O Alcoolismo pode ser curado?

Embora o alcoolismo seja uma doença tratável, ainda não há cura. Isto significa que mesmo que um dependente de álcool esteja sóbrio por muito tempo e tenha sua saúde de volta, ele ainda está suscetível a recaídas e deve continuarevitando todas as bebidas alcóolicas. “Reduzir“ não adianta; parar é necessário para uma recuperação bem sucedida.

Contudo, até indivíduos determinados a ficarem sóbrios podem ter recaídas, antes de chegar à sobriedade de longo prazo. Recaídas são muito comuns e não significam que uma pessoa fracassou ou não possa eventualmente se recuperar do alcoolismo. Tenha em mente também que todo dia que um dependente do álcool fica sóbrio antes de uma recaída é extremamente valioso, tanto para o indivíduo quanto para sua família. Se ocorrer uma recaída, é muito importante tentar parar de beber de novo e obter o apoio necessário para não beber mais. A recaída, na maioria das vezes,não destrói as conquistas que ocorreram durante a abstinência.

Ajuda ao abuso do álcool

Se o seu médico determinar que você não é dependente de álcool, mas está envolvido em um padrão de abuso de álcool, ele pode ajudá-lo:

Examine os benefícios de parar de beber e o risco de continuar bebendo;
Estabeleça uma meta de bebida para você mesmo. Algumas pessoas se abstêm do álcool, enquanto outras preferem limitar as quantidades bebidas;
Examine as situações que desencadeiam seus padrões não saudáveis de bebida, e desenvolva novas formas de lidar com situações de modo a manter suas metas em relação à bebida.
Algumas pessoas que pararam de beber depois de terem tido problemas relacionados ao álcool freqüentam os AA para obter informação e apoio, mesmo não sendo dependentes.

Você homem e/ ou você mulher, gosta de tê-lo, vê-lo grande, Grosso e no limite do extremo. Essa é a verdade. Ou você quer a verdade de psicólogos que falam o que você quer ouvir por você pagar-lhe seu sustento?

Visite o Site: http://www.brasillyzzy.com.br

SAC: sacbrasillyzzy@outlook.com

WhatsApp: (85) 8874-8787

Telefones para contato:

(85) 9915-5599

(85) 9270-8928

(85) 4102-5608

O Feio está na forma com que você enxerga a sexualidade permitindo-se ou não o prazer sexual. Com orgasmos intensos e frequentes você eliminará o Stress, problemas pequenos supervalorizados por você, e queimará muitas calorias.

 

 

 

 

 

 

 

virienergy@outlook.com

85 8874-8787

Anúncios

Thammy Miranda, filha de Gretchen, diz que retirou os seios porque a incomodávamos sinto feliz!” Thamy é um caso típico de transexualismo, apesar de ter o corpo de mulher, sua cabeça é de um homem. Julguemos menos, Não nos custa nada. Aqui Você encontrará tudo sobre o que é ser um transexual. Oferecimento: Viril Energy Plus Turbo- O Ultra Viril

2014-12-16 12.36.46Ainda em recuperação, Thammy Miranda contou detalhes sobre a cirurgia realizada para a retirada de seus seios, há cerca de dez dias, no Hospital São Luiz, em São Paulo. A atriz, que é homossexual, contou que sentiu muita dor após a operação. Além disso, aproveitou a ocasião para também fazer lipoaspiração no abdômen. “Fiz uma mamoplastia redutora e também aproveitei que estaria lá e fiz uma lipoaspiração na barriga.

Foi uma operação de mais ou menos cinco horas, mas foi tranquila. O pós-cirúrgico foi bastante dolorido. Eu fiquei com um dreno no peito. Só retirei ele essa semana e agora que as coisas começaram a melhorar. Comecei as sessões de drenagem e daqui pra frente é vida normal. Já terminei os antibióticos que estava tomando. Terei que ficar 30 dias com cinta modeladora e aguardar a total cicatrização, que por enquanto está ocorrendo de forma bem bacana”, relatou ao “Ego”.

A filha de Gretchen confessou ainda que tomou a decisão de se submeter aos procedimentos cirúrgicos por não se sentir completamente feliz com o corpo.”Eu iniciei a minha carreira dançando com a minha mãe e sendo completamente feminina. Mas nunca foi a forma que eu me sentia bem. Você ser transexual é realmente estar num corpo errado. Isso requer um tempo pra você entender e saber o que está acontecendo, não é tão fácil e tão simples”, explicou.

E acrescentou: “Talvez se na minha infância, quando eu queria andar de bermudão, cortar o cabelo e fazer coisas de menino, minha mãe e meu pai tivessem percebido e entendido, talvez eu não tivesse sofrido tudo isso e não estaria passando por uma cirurgia agora, aos 32 anos. Talvez eu já estaria vivendo como um menino há um tempo. Mas enfim, foi assim que aconteceu.

A artista disse que os seios eram um incômodo e que, apesar das dores, ela está gostando do resultado. “Estou bem satisfeita agora, não pretendo mudar mais nada. Me incomodava e hoje me sinto feliz. Ao contrário do que dizem, não quero virar um macho e colocar um pinto também. Não vou colocar órgão sexual masculino”. Thammy parou com as cirurgias para mudar o corpo, mas alertou que pode voltar ao centro cirúrgico, caso sinta necessidade no futuro. “Sociedade nenhuma vai impor o que eu devo fazer ou não. O que impõe é o meu bem-estar e a minha felicidade”, completou.

 

2014-12-16 12.45.10

Tratando do transexualismo com veracidade, a autora demonstra haver bem mais que mera exclusão social. Ao caracterizar como ofensa à dignidade dos transexuais a ausência de legislação específica, pois, é fator impeditivo ao exercício de alguns direitos.

AVE BRASILHá, sabidamente, defesa normativa conforme se verifica no artigo 13 do Código Civil de 2002, que proíbe ao indivíduo que faça disposições do próprio corpo, quando isto importar em diminuição permanente da integridade física, ou contrariar os bons costumes, salvo por exigência médica.
Assim, com severidade, a nova lei proíbe, por exemplo, todos os atos de disposição do corpo, mediante pagamento, e que reduzam a integridade física do indivíduo ou que contrariem os bons costumes, o moral ou a decência, tendo uma proteção direcionada mais precisamente à comercialização de órgãos.
No entanto, precisamos, a priori, compreender qual é o exato significado que o legislador emprestou ao termo: “bons costumes”, e ainda, contemplar qual a extensão contida na restrição que o artigo 13. Que acaba por sugerir que sejam evitadas intervenções cirúrgicas de mero cunho estético, ou com o fito de coibir a alteração do sexo, bem como a mudança do registro civil para aqueles que tenham realizado tal cirurgia, muitas delas no exterior.
Subsiste para nós, a realidade de que ainda há muita controvérsia sobre o “direito” de mudança do prenome àqueles que se submetem ou já se submeteram a tal cirurgia, em que ocorre uma inversão da identidade psico-social, derivada da liberdade de expressão do potencial sexual por cada um de nós desenvolvido.
A questão do transexualismo, de pronto, nos remete a algumas indagações: A ausência de legislação específica não implica em abstenção de tutela estatal? E, a ausência de tutela jurídica não resulta em limitação à Integridade existencial? E, estar privado de inteireza não retrata diminuição do indivíduo? E não é sabido, que toda diminuição do indivíduo resulta em ofensa à dignidade [1] humana? Por fim, não está expresso na Constituição Federal o zelo estatal pela dignidade humana? Pois é…! Deixemos de lado, por ora, estas questões, embora, permaneçam ávidas por respostas.
Em 1997, durante o XV Congresso Mundial de Sexologia, ocorrido em Hong Kong (CHINA), entre 23 e 27 de agosto, a Assembléia Geral da WAS – (World Association for Sexology), aprovou as emendas para a Declaração de Direitos Sexuais, decidida em Valência, no XIII Congresso Mundial de Sexologia, e assim, definiu-se:
“Sexualidade é uma parte integral da personalidade de todo ser humano. O desenvolvimento total depende da satisfação de necessidades humanas básicas, como desejo de contato, intimidade, expressão emocional, prazer, carinho, amor. AVE BRASILSexualidade é construída através da interação entre os indivíduos e as estruturas sociais. O total desenvolvimento da sexualidade é essencial para o desenvolvimento individual, interpessoal e social” – “Os direitos sexuais são direitos humanos universais baseados na liberdade inerente à dignidade e igualdade para todos os seres. Saúde sexual é um direito fundamental, então, e por esta razão, saúde sexual deve ser um direito humano básico. E para assegurarmos que todos os seres humanos e a sociedade desenvolvam uma sexualidade saudável, os direitos sexuais devem ser reconhecidos, promovidos, respeitados, defendidos por todas as sociedades e, de todas as maneiras. Saúde sexual é o resultado de um ambiente que reconhece, respeita e exercita os direitos sexuais”.
Também em 1997, o Conselho Federal de Medicina baixou resolução sob nº 1.482, autorizando cirurgias em transexuais em regime científico e experimental, exigindo prévio diagnóstico e tratamento por dois anos [2]. Todavia, tal resolução foi revogada pela Resolução sob nº 1.652/02, que reitera a medida de autorização às equipes médicas para procederem tais intervenções cirúrgicas desde que haja cumprimento dos critérios éticos, materiais e psíquicos exigidos. [3]
Desde 1995, tramita no Congresso Nacional, o Projeto de Lei 70/95, do deputado José Coimbra (PTB/SP), que altera o Código Penal brasileiro, excluindo a criminalidade típica da lesão corporal nos casos de cirurgia para fins de ablação de órgãos e partes do corpo humano. O mesmo projeto também altera o artigo 58 da Lei 6.015/73, permitindo a mudança do prenome, mediante prévia autorização judicial, nos casos de alteração cirúrgica de sexo.
Embora, modernamente, tantos falem sobre o transexualismo, poucas pessoas compreendem o que este fenômeno que é nomeado pela comunidade médica como “disforia”, realmente representa, e ainda, quais são as conseqüências avassaladoras que exerce sobre a personalidade do indivíduo.
O que é o transexualismo? O Doutor Magnus Hirshfield introduziu o termo “transexual” em 1924 para designar o indivíduo em que ocorre uma distinção sexual entre a mente e o corpo, porque a mente e o corpo possuem sexos opostos, ou seja, a pessoa tem um “sexo biológico” e outro “psíquico”. Posteriormente, o endocrinologista Harry Benjamin usou o termo em um artigo (1954) para o Jornal Americano de Psicoterapia [4], porém, foi em 1966, quando publicou o livro “O fenômeno Transexual”, [5] foi que o termo passou a ser difundido e verificado com freqüência na literatura médica. E, neste livro, o Dr. Harry Benjamin, conclui suas pesquisas dizendo: “É evidente que a mente do transexual não pode ser ajustada ao corpo, é lógico e justificável tentar o oposto, ajustar o corpo à mente”. Tempos depois, surgiu no mundo médico uma outra definição, esta também de caráter objetivo, dita pelo Dr. Carles L. Ihlenfeld: “No transexualismo, o indivíduo sente que nasceu com o corpo errado”. [6]
AVE BRASILHoje, por “Transexualismo” entende-se a condição clínica em que se encontra um indivíduo biologicamente normal e, que segundo sua história pessoal e clínica, e segundo o exame psiquiátrico, apresenta sexo psicológico incompatível com a natureza do sexo somático. Portanto um indivíduo que se encontra nesta condição tem uma auto-imagem invertida e, por isso se sente diferente (espécie/gênero), daquilo que fisicamente o representa (sexo/órgão), e isolado por esta disparidade, necessita se afirmar socialmente, inclusive em seu papel sexual, como pertencente ao sexo oposto.
Vimos que o Transexualismo tem sido tratado tão-somente como uma anomalia, embora, hoje esteja bem caracterizada e conhecida, e ainda, claramente distinta de outros fenômenos de intersexualidade, como o homossexualismo e o transvestismo. Entende-se por transexualismo uma inversão da identidade psico-social, e, que conduz a uma neurose reacional obsessivo-compulsiva; que se manifesta pelo desejo de reversão sexual integral. [7]
O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, 4ª edição, DSM-IV, da Associação Americana de Psiquiatria, estabelece os seguintes critérios para diagnóstico do transtorno da identidade de gênero (transexualismo): a) Uma forte e persistente identificação com o gênero oposto (não meramente um desejo de obter quaisquer vantagens culturais percebidas pelo fato de ser do sexo oposto). Em adultos, o distúrbio se manifesta por sintomas tais como desejo declarado de ser do sexo oposto, passar freqüentemente por alguém do sexo oposto, desejo de viver ou ser tratado como alguém do sexo oposto ou a convicção de ter os sentimentos e reações típicas do sexo oposto; b) Desconforto persistente com seu sexo ou sentimento de inadequação no papel de gênero deste sexo. Em adultos, o distúrbio manifesta-se por sintomas tais como preocupação em ver-se livre de características sexuais primárias ou secundárias (por exemplo, solicitação de hormônios, cirurgia ou outros procedimentos para alterar fisicamente as características sexuais, com o objetivo de simular o sexo oposto) ou crença de ter nascido com o sexo errado; c) A perturbação não é concomitante com uma condição intersexual física; d) A perturbação causa sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social ou ocupacional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo. [8]
Como é cediço, não há no Direito Positivo brasileiro, norma que autorize a alteração do sexo no registro civil, quando sua necessidade surge não de mero erro ocorrido na lavratura do referido assento, e sim, de uma transmutação sexual, ou seja, por uma compulsão de comportamento diverso do sexo anotado em seu registro. E, desta forma, vemos que, o indivíduo se vê fadado a “ser” aquilo que a definição genética e aparente de seu órgão genital represente para a sociedade. A Jurisprudência recente tem entendido que se trata de anomalia, devendo, portanto, ser respeitada a definição sexual originária. [9]
AVE BRASILMas, as coisas não são e nem podem pautar por critérios tão imediatistas ou, sustentados somente pelas crenças obtidas junto ao senso comum. Muito embora, Jacques Maritain tenha demonstrado que o senso comum, ainda que infracientífico, é mais universal que aqueles advindos das ciências, tendo mesmo um certo valor metafísico, ao passo que alcança o mesmo objetivo passível e possível de ser alcançado também pela metafísica, quando extraímos do cerne deste senso comum uma filosofia primeira, um esboço natural, poderoso e ingênuo, e com isto, observamos que são por ele desenhados os movimentos e instintos espontâneos da razão. [10]
Talvez, por isto, a lei deve acompanhar a evolução social e científica, ainda que coincidentes com o senso comum, pois, que, senão não cumprirá seu papel de sanar os conflitos existentes. John Money e Patrícia Tuccker, nos idos dos anos da década de cinqüenta introduziram um conceito denominado: “Identidade de Gênero”, e a descreveram da seguinte forma:
“Como a identidade genérica se diferencia antes que a criança possa falar sobre ela, se supunha que era inata. Porém, não é assim. Você nasceu com algo que estava preparado para ser mais tarde sua identidade de gênero. O circuito já estava impresso, porém a programação não estava estabelecida, como no caso da linguagem. Sua identidade de gênero não podia diferenciar-se e nem chegar a ser masculina ou feminina sem estímulo social…” [11] (tradução nossa)
Observamos, portanto, na exposição feita por Money e Tuccker, que a obtenção da identidade de gênero não se dá escolhas pessoais, voluntárias, tampouco, exercidas com arbítrio, é sim, uma conseqüência factual, uma realidade individual obtida por estímulos e influências internas, psíquicas e até orgânicas, bem como, pelas externas, ou seja, há uma concomitância de influências, porém, seria absurda a idéia de determinar responsabilidades por esta disparidade entre o gênero físico e o gênero mental. Não existem culpados pelo fenômeno da transexualidade, o que há é um indivíduo que sob um aspecto a mais, se distingue da coletividade comum, porém, sabemos que todo indivíduo é único, e toda individualidade deve ser respeitada. Daí porque, tachar o transexualismo como “anomalia”, data vênia, a jurisprudência neste sentido, nos parece querer doar um sentido mórbido e doentio, quando na verdade, não o é.
Pesquisa recente mostrou que cada um de nós sabe que possui uma porção hormonal (macho) e uma outra (fêmea). Mas, apesar disto, temos a compreensão de nosso próprio gênero, porém, isto significam, que sabemos que apesar de nossos hormônios, somos femininos ou masculinos. Porque isto diz respeito ao nosso modo de sentir, e isto difere e não se confunde com o nosso sexo biológico, porque esta identidade com o gênero pode na ocasião ter pouco ou nada em comum com o sexo biológico do indivíduo. Para a maioria de indivíduos (não-transexuais), estas variações pequenas na identidade absoluta do gênero adicionam o interesse humano a sua personalidade. Tipicamente estes indivíduos não experimentam nenhum imperativo psicológico ou biológico para mudar qualquer coisa. Entretanto, para esse grupo dos indivíduos que são os “transexuais” há algo que nega a habilidade de experimentar seu sentido interno de gênero, porque há disparidade entre o sexo biológico e da identidade do gênero, e isto, é freqüentemente devastador. Sem tratamento, é comum que estes indivíduos vivam suas vidas inteiras em um estado crônico de ansiedade de tornar-se integrado, numa integração íntima e interior, porque envolve corpo e a mente, e ao mesmo passo, influencia na forma em que o indivíduo externa sua personalidade, modificando seu convívio social.
Em termos clínicos, isto é sabido como um estado de disforia; que significa um estado de percepção mental do próprio gênero como diferente do biológico, ou seja, a percepção mental reconhece ao indivíduo um sexo oposto àquele possível de ser visualizado pela anatomia física normal, noutras palavras, o gênero (masculino ou feminino) reconhecido pela mente, não é o mesmo observado fisicamente (genitália). Se a disforia for severa bastante, ou seja, uma condição de percepção permanentemente alterada, os indivíduos podem tornar-se suicidas, em razão de uma compressão crônica a respeito de própria identidade que é incapaz de funcionar em uma maneira normal. Dado a natureza inalterável imprimida pela aparente identidade sexual divergente. [12]
AVE BRASILConscientes de que, o transexualismo é problema psico-biológico enfrentado por uma parcela de indivíduos, e ainda que, por uma parcela pequena da sociedade, e, não pode por isto, sua solução ser considerada insignificante, ou, seu grau de importância ser minimizado. Razão pela qual, deixamos pairar algumas indagações: Estaria a sociedade apta a decidir à qual sexo pertence um indivíduo? A aparência da anatomia genital basta, para a definição do sexo a que nós pertencemos? Estariam os Tribunais diante do cumprimento da estrita legalidade, quando negam ao indivíduo o direito de adequação de seu nome ao sexo obtido por meio cirúrgico?
Resta-nos a certeza de que é preciso que a sociedade aprenda a lidar com o “transexualismo” com naturalidade, com a mesma naturalidade com que ele ocorre. E que isto requer, que o Estado, no que corresponde aos interesses sociais, por meio normativo, ampare este grupo de pessoas, pois, também são credores de direitos individuais e de personalidade. Segundo Antônio Chaves “Lamentavelmente nossas leis, costumes, tradições não têm um mínimo de compreensão, tolerância e consideração para aqueles que a natureza ou a vida criou uma situação esdrúxula, paradoxal, dissonante quanto à perfeição de sua sexualidade, condenando-os inexoravelmente a uma vida miserável dentro do mais aviltante dos ostracismos.” [13]
Desta forma, concluímos, cientes de que uma crise de identidade [14] é só um sintoma, um efeito. Portanto, alerta-nos a causa, que deixa de ser um “problema” individual, passando a ser social e de interesse público, na justa medida em que o “ser” é elemento de composição da sociedade na mesma proporção em que o cidadão é parte integrante do Estado. O que torna a “Identidade” é um processo que visa alcançar a inteireza humana, por isto, implica em reciprocidade e reconhecimento. Resulta em uma relação de “Poder” (existencial), através da qual o ser humano busca histórica e dialeticamente a emancipação, cabendo às normas jurídicas ser o instrumento “meio” passível de efetivamente proporcionar o alcance de tal “fim”.
[1] “… a dignidade se traduz em proteção, elevação e aumento do ser humano. E qualquer forma de violação da dignidade humana se caracteriza como ilícita. E, desta forma, quando comprovada qualquer ofensa à dignidade do indivíduo, esta deve ser entendida e caracterizada como delito, tanto quanto os cometidos contra a honra, e já previstos nos Código Penal brasileiro, artigos 138 “usque” 145, posto que, a definição de crime em seu aspecto material é: “Ato humano que lesa ou expõe a perigo bens juridicamente tutelados […] Reiteradamente, abstrata, a dignidade é um valor intrínseco, porém, representativo da figura humana. Compreendida como um sentimento profundo das conveniências da posição social e o cuidado com que se evita tudo que possa enfraquecer o respeito a que se tem direito”. CARMO, Suzana J. de Oliveira. Cabeça, tronco e membros, mais: dignidade e honra. DireitoNet, São Paulo, 25 fev. 2004. Disponível em:
http://www.direitonet.com.br/artigos/x/14/85/1485/
[2] Preâmbulo da Resolução 1482/97 – CFM – O Conselho Federal de Medicina, no uso das atribuições conferidas pela Lei nº 3.268, de 30 de setembro de 1957, regulamentada pelo Decreto nº 44.045, de 19 de julho de 1958 e, CONSIDERANDO a competência normativa conferida pelo artigo 2º da Resolução CFM nº 1.246/88, combinado ao artigo 2º da Lei nº 3.268/57, que tratam, respectivamente, da expedição de resoluções que complementem o Código de Ética Médica e do zelo pertinente à fiscalização e disciplina do ato médico; CONSIDERANDO ser o paciente transexual portador de desvio psicológico permanente de identidade sexual, com rejeição do fenotipo e tendência à auto mutilação e ou auto-extermínio; CONSIDERANDO que a cirurgia de transformação plástico-reconstrutiva da genitália externa, interna e caracteres sexuais secundários não constitui crime de mutilação previsto no artigo 129 do Código Penal, visto que tem o propósito terapêutico específico de adequar a genitália ao sexo psíquico;CONSIDERANDO a viabilidade técnica para as cirurgias de neocolpovulvoplastia e ou neofaloplastia; CONSIDERANDO o que dispõe o artigo 199 da Constituição Federal, parágrafo quarto, que trata da remoção de órgãos, tecidos e substâncias humanas para fins de transplante, pesquisa e tratamento, bem como o fato de que a transformação da genitália constitui a etapa mais importante no tratamento de transexualismo;CONSIDERANDO que o artigo 42 do Código de Ética Médica veda os procedimentos médicos proibidos em lei, e não há lei que defina a transformação terapêutica da genitália in anima nobili como crime…

Sabe o que é Viril Energy Plus Turbo- O Ultra Viril?

2014-12-16 13.30.41

1°- O que havia no Tradicional Viril Energy Plus Turbo continua a ofercer os mesmos benefícios. Veja:
IMG_3198
AGORA VEJA O QUE FOI ULTRA-TURBINADO PARA VOCÊ!
IMG_3199

Toda Mulher Gosta de um Pênis:
Grande
Grosso
Firme
Duro
Que Demore a Gozar
Gosta de se sentir Desejada
Isso é Viril
Viril Energy Plus Turbo – O Ultra Viril
Acesse agora:
http://www.brasillyzzy.com.br e fale com um de nossos mais de 300 atendentes on-line.
Se Preferes tirar uma dúvida Rápida pelo WhatsApp: (85) 8874-8787
Se Preferes por e-mail:
virilenergy@gmail.com
Prefere SKYPE: SAC BRASIL LYZZY
Ou por quaisquer dos telefones abaixo:

2014-12-11 10.40.47

Confira Novo Cartaz do filme “ Loucas Para Casar”, com previsão de estreia para janeiro de 2015, mostra que apesar de comédia, promete ser um filme bem movimentado. No Elenco Ingrid Guimarães e Tatá Werneck. Oferecimento- A Tríade – Emagrecer Com Beleza é Fundamental- A Tríade é a união de TURBOFINN, HIBISCUS LYZZY e LIPOCALIZER( Gorduras localizadas).

2014-11-17 08.37.36

 Expectativa Positiva Sobre o Filme “Loucas Para Casar”

 Estreia nos cinemas: 08/01/2015

 Elenco: Ingrid Guimarães,Tatá Werneck e Suzana Pires

Desde De Pernas pro Ar, a comédia nacional tem voltado sua atenção para os interesses do público feminino, seja através de interesses amorosos rocambolescos ou a difícil missão de conciliar as tarefas de mãe e profissional. No início de 2015, mais um exemplar deste subgênero chegará às telonas: Loucas pra Casar.
Protagonizado por Ingrid Guimarães, o longa-metragem traz a história de uma corretora de imóveis que descobre que seu noivo está namorado outras duas mulheres, ao mesmo tempo. Tatá Werneck e Suzana Pires são as demais amantes e, é claro, o trio se une para resolver a situação com o Don Juan. Visitou-se o set de filmagens levando uma leitora, que conversou com o elenco e revelou suas impressões aqui mesmo no Blog. Terão em matéria exclusiva, Aqui, em tempo real.
Com lançamento no circuito agendado para 8 de janeiro, Loucas pra Casar acaba de ganhar cartaz nacional. Chama a atenção a diferença de postura das três atrizes principais: Suzana mais atirada, Tatá religiosa e Ingrid mais conservadora. Será uma pista sobre como serão suas personagens?

A Grande crítica aos filmes nacionais é a linguagem muito similar à de uma novela… Infelizmente maioria dos filmes não nos oferece a sensação de estar a assistir um filme, algo crescente em emoção. O Modismo é outro fator que desgasta muito. Como vimos, deu para notar qual o público-alvo do filme. Insistem até que o segmento já não absorva a oferta. No Brasil falta, ao que pare, um pouco de inspiração ao cotar uma história.

De 97 Kg para 63 Kg, Carla diz que todos, com TURBOFINN Total Slim, Hibiscus Finn Lyzzy e Lipocalizer, podem perder o que ela já perdeu, 34 Kilos, perder menos ou mais. Diz que a decisão dependerá da pessoa e seu objetivo!

“Tudo começou quando li uma matéria onde mostrava uma pessoa jovem, de 37 anos que perdeu quase 50 Kilos, tendo, à época utilizado substâncias naturais de controle do apetite, aumento de metabolismo, aumento de ânimo e disposição e acima de tudo, proporcionando bem-estar. Comecei a perder rápido peso, sem ficar flácida. Não gostava de exercícios, mas a disposição que o Turbofinn Total Slim me proporcionava, propiciava que eu fosse mais dinâmica, me movimentasse mais, como se o organismo pegasse a  gordura a transformando em energia, passando  a ter necessidade de utilizá-la. Foi magnífico.” Mesmo já tendo perdido 34 Kilos, a jovem tem o objetivo de perder mais 10. ” Uma das coisas importantes é a motivação. Já havia tentado de tudo, mas, sempre ficava apenas no início. Após tomar conhecimento dos produtos TURBOFINN Total Slim, Hibiscus Finn Lyzzy e da lipocalizer, senti resultados imediatos. Isso é importantemente para que persistamos.

A decisão de emagrecer foi tomada em Dezembro de 2013, época em que a jovem pesava aproximadamente 97 kg. “Eu praticamente fui gordinha a vida inteira e sempre lutei contra a balança, mas nunca resolvi firmemente manter hábitos saudáveis. Os produtos fazem, sem dúvida a parte deles, supera a melhor expectativa despertada em nós, agora uso as técnicas compiladas em um pequeno e-Book, escrito pela mesma pessoa que desenvolveu os produtos: “ Vida- Eterna Escolha” para “mudar algumas coisas”. Aprendi que a vida são escolhas, e que a alimentação deve ser fonte de nutrientes para busca de felicidade e prazer em outras coisas. O alimento não pode ser o foco da felicidade. Quase toda segunda-feira eu começava uma dieta, mas não conseguia seguir com ela até o fim do dia. Eu sabia que precisava mudar, porque estava muito gorda, pior, não conseguia parar de engordar. Obviamente, o primeiro motivo foi por estética, mas hoje é muito mais que isso, é qualidade de vida”, explica Carla.

Para atingir o objetivo de melhorar o físico e conseguir a silhueta desejada, a estudante diz que não tomou nenhuma atitude extremista. “Comecei utilizando um dos produtos sugeridos, precisamente o TURBOFINN Total Slim. Ao observar que perdi peso sem esforço,sem colaborar, pensei: “ e se eu colaborar, então, como será?  Mudei meus hábitos alimentares e comecei a praticar exercícios regularmente. No começo estava disposta a tudo, gastar o quanto fosse preciso, iria a uma nutricionista. Entretanto ao me aprofundar, observei que eu teria esse suporte ao adquirir os produtos,então, sem dúvida, esse suporte contribuiu muito. Passei a seguir as recomendações”, conta.

Apesar de ter começado pesando 97 kg e agora estar com 63 kg, Carla diz que ainda não atingiu o peso desejado e quer continuar emagrecendo. “Eu vejo que evoluí bastante, estou muito melhor comigo mesma, a autoestima aumentou muito, mas sei que falta bastante para chegar onde eu quero. Quando vejo como eu era antes, fico pensando como não tomei essa decisão  antes. Quero emagrecer mais uns 10 kg, a minha meta é ficar com um corpo que eu olhe no espelho e me agrade”, afirma.

Carla diz que os amigos ficam impressionados com as mudanças e explica que teve que mudar todo o guarda-roupa após ter emagrecido. “Todo mundo fica bem impressionado, dizem que fiquei bem diferente e perguntam o que eu fiz. Em consequência disso, perdi todas as roupas, vou ter que trocar tudo. Como sempre gastei muito com o guarda-roupa, ainda estou repondo as peças aos poucos, porque se eu fosse repor tudo de uma vez, acabaria indo à falência”, brinca a estudante.

Esse frase que li mudou minha forma de pensar: ” Para ser feliz, alcançar a sensação de paz e bem-estar, é necessário identificarmos o que nos incomoda. Ao identificarmos cada uma das coisas, tomar medidas efetivas para minar o efeito negativo dessas coisas sobre nós. A ação consciente do que precisamos fazer para ter paz é essencial. Assim, a vida torna-se o conjunto de pequenas escolhas…”

As coisas são reflexos uma das outras. Antes, por exemplo, eu não gostava de fazer sexo. Ficar despida frente a um homem, nem pensar, acabava sendo danoso e complicado ir para cama. Hoje tudo mudou. Mas sou ciente de não ser mérito exclusivo meu, mas de todos que se abrirem a novas possibilidades. Por mais que você possa discordar, não custa nada ouvir e, se constatar lógica, coerência, porque não mudar? Comecei a mudar ao sentir verdade nas palavras e propostas que li. Eram diferenciadas. Lembro que o despertar para essa nova realidade se deu ao ler a reportagem que vou passar para vocês.”

A Reportagem a que Carla Magalhães se refere, pode ser lida por você leitor Clicando Aqui!

Os contatos mencionados por Carla Magalhães sobre o Hibiscus Finn Lyzzy, assim como seus efeitos e benefícios, ela citou os ter  encontrado AQUI posteriormente tendo chegado na página do site do Fabricante. Clique Aqui para chegar até a mesma.

O Gel Prevent Cell Total pode ser adquirido junto à Brasil Lyzzy Innovator, assim como o Hibiscus Finn Lyzzy. Como tudo o que a Empresa lança no mercado visa de fato um tratamento real e com resultados, ela estimula a aquisição de seus produtos pelo tempo mínimo de uso para seis meses. Assim, na hora de os adquirir evite comprar na unidade, optando pela aquisição mínima da quantidade necessária para seis meses de uso.

O Gel Prevent Cell Total assim como o Hibiscus Finn Lyzzy são indicados para toda e qualquer garota ou mulher. A celulite é algo que, se nada for feito, inevitável. Mesmo garotas com idades inferiores a 12 anos recomenda-se o Gel Prevent Cell Total. Não possui cheiro forte, irritante, pelo contrário, é Extremamente agradável.

Informações sobre a aquisição do Hibiscus Finn Lyzzy através do e-mail: hibiscusfinnlyzzy@outlook.com e sobre o Gel Prevent Cell Total podem escrever para:gelpreventcelltotal@outlook.com ou diretamente para o e-mail da empresa:sacbrasillyzzy@gmail.com Você pode também obter informações diretamente do site da Empresa:http://www.brasillyzzy.com.br com atendentes on-line. A Brasil Lyzzy é pioneira em inúmeros novos e revolucionários tratamentos. Destaca-se com superioridade aos concorrentes em todos os produtos da marca, sendo o referencial mundial para problemas sexuais Masculinos e Femininos com o Viril Energy Plus Turbo, o ES Femely Total Complex, o ES For Man Total Complex. Destaca-se também em um ramo delicadíssimo que é no combate ao peso, excesso de gordura, possuindo os direitos sobre a chamada Tríade dos Sonhos: TURBOFINN Total Slim, LIPOCALIZER – A Pílula anti-barriga, e o Próprio Hibiscus Finn Lyzzy que serve para inúmeras outras coisas. Um produto singular.

 Ligue agora: (85) 8874-8787, (85) 9915-5599, ( 85) 4102-5608,

Whats App Vinxulado: (85) 8874-8787Atendimento Exclusivo Direto do site:

  Ou Escreva para: sacbrasillyzzy@outlook.com

http://www.brasillyzzy.com.br