O mau Cheiro vaginal frequente, ou gozo e orgasmo, assim como lubrificação íntima feminina só pode ser entendida com odor mau cheiroso anormal em caso de não haver infecções e ou DST’S. O Complexo Onlyzzy é maravilhoso, seja para qualquer odor fedorento exalado por nosso corpo, mas antes temos que saber se o mau cheiro não advém de doenças.


 

vcuidada

foto mpA Vagina feminina deve ser muito bem tratada, tanto pela mulher, como por seu parceiro sexual. A preocupação com a higiene deve ser uma constante e não se expor a sexo de risco (sem camisinha) pode fazer com que a mulher tanto adquira doenças fatais, como infecções que a irá atormentar por um bom tempo. Vamos listar algumas infecções, falar das causas sintomas e tratamentos, uma vez verificada que a mulher NÃO possui nenhuma DST (Doença Sexualmente Transmissível), ou maus hábitos de Higiene é que podemos diagnosticar nossa vagina como odor forte, fedorento como um problema, que agora, graças ao Onlyzzy tem solução. Porque imagino como deve ser constrangedor para uma mulher que tem higiene, que não possui nenhuma doença, ao gozar ou mesmo se lubrificar exalar um odor fétido. Depois de descartadas as DST’S é que podemos analisar a perspectiva de seu organismo sozinho não fazer a limpeza do sangue devida, o que além de odores fétidos na vagina pode causar mau hálito ou Halitose (sem cura), suor podre, por mais banho e perfume que se use, axilas terríveis, flatulências, aqueles puns terríveis… Porque, aqui entre nós, durante a relação sexual soltar pum é natural, mesmo na hora da penetração, mas aquele pum podre, com cheiro de ovo cru estragado… Coloca qualquer homem para correr… E o pior é que não temos culpa. Simplesmente nosso organismo não consegue depurar o sangue. Para isso existe Onlyzzy. Veja mais sobre ele Clicando Aqui!

Causas, sintomas e tratamentos

Por vergonha ou preconceito, as mulheres pouco falam de infecções vaginais. O tema pode ser constrangedor, mas poucas são as que nunca sofreram um episódio deste tipo. O problema não chega sequer a sair das quatro paredes do consultório médico, isto na melhor das hipóteses, já que muitas insistem em automedicar-se só para não partilharem o assunto com ninguém.
Fungos, bactérias, vírus ou parasitas são os responsáveis pelas incómodas infecções vaginais, que podem ocorrer nas mulheres nas mais diversas situações. Algumas infecções vaginais são adquiridas sexualmente; outras dependem mais de fatores locais, já que os agentes existem no meio. A transmissão é feita principalmente por contato sexual por proximidade a partir do intestino e ânus. Os agentes causadores podem ser de variados tipos. Vírus nos casos do herpes e papiloma. Bactérias, aeróbias e anaeróbias. Fungos, género Cândida. Parasitas, espécie Trichomonas vaginalis», explica o Prof. Martinez de Oliveira, director do Departamento de Saúde da Mulher e da Criança do Centro Hospitalar da Cova da Beira, SA, na Covilhã e professor da Universidade da Beira Interior.
Quando microrganismos presentes no ânus e na flora intestinal sem causar qualquer problema são arrastados para a vagina (zona não preparada para receber estes agentes), pode ocorrer uma infecção vaginal. Quando não é esta a origem da infecção, o contacto sexual com um parceiro infectado é a causa apontada.

«Sexualmente transmissíveis são a tricomoníase, o herpes, os condilomas. Outras como a bacteriose vaginal ou a vaginite atrófica não o são», assegura o especialista.
Transtorno insuportável
A comichão, o ardor, a dor ao urinar e durante as relações sexuais, o corrimento ou fluxo abundantes e o odor intenso são sintomas característicos das infecções vaginais. O transtorno e mal-estar que causam nas mulheres pode até afetar a sua vida sexual.

«A candidose e a tricomoníase podem provocar um mal-estar insuportável, com ardência e comichão intensas, podendo tornar mesmo impossíveis as relações sexuais. A bacteriose caracteriza-se, por seu turno, por corrimento abundante e mau cheiro, semelhante a carne ou peixe podre», esclarece Martinez de Oliveira, acrescentando que «estes três tipos de infecções são os mais comuns entre as mulheres, mas que podem também afetar os homens».

Ainda de acordo com o mesmo especialista, «a tricomoníase afeta os homens, mas raramente lhes provoca sintomas. A candidose afeta o homem frequentemente, tal como a condilomatose. É discutível o papel do homem na bacteriose».

Tratar e prevenir

Se alguns tipos de infecções vaginais podem ser prevenidas através da redução de comportamentos sexuais de risco, outros não têm como ser evitados.
Segundo o diretor do Departamento de Saúde da Mulher e da Criança do Centro Hospitalar da Cova da Beira, «a verdadeira prevenção só existe para as sexualmente transmissíveis, pela não prática de relações sexuais que envolvam risco ou não utilização de preservativo. A higiene pessoal pode ter importância, mas pode também pecar por defeito como por excesso».
A limpeza da vagina, após idas à casa-de-banho, deve ser feita da frente para trás para evitar que agentes infecciosos do ânus e do intestino sejam arrastados para zonas desprotegidas desses mesmos agentes.
Quanto aos métodos terapêuticos e à aplicação de medicamentos específicos podem variar de acordo com a origem da infecção.
«Admite-se que uma das razões para o aumento de dificuldade no tratamento de algumas delas resulta do divulgado auto tratamento sem confirmação de diagnóstico. De facto, quando se controlam estes casos verifica-se que o diagnóstico estaria errado em pelo menos metade dos casos. Recomenda-se, por isso, a observação e confirmação clínicas», adverte Martinez de Oliveira.
Sem recorrer a um especialista, que fará o correto diagnóstico da infecção e o respectivo tratamento, as mulheres poderão estar expostas a riscos bem mais graves.
«O sofrimento prolongado (candidose crónica, por exemplo), a disseminação da infecção sexualmente transmitida (tricomoníase, por exemplo), infecções mais graves do trato genital superior (útero e trompas, na bacteriose) e mesmo risco de cancro (condilomatose genital)», alerta o professor supracitado.
Em alguns tipos de infecções vaginais o tratamento deve ser seguido não só pela mulher como também pelo seu parceiro sexual, para evitar que se voltem a infectar um ao outro.
Antes do tabu e do preconceito deve estar a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida. Motivos estes que devem levar as mulheres a procurar um médico especialista capaz de acabar de vez com o problema e a prevenir males maiores.

Cuidados que toda mulher deve ter com sua vagina para mante-la saudável…

Atualmente na nossa sociedade pensamos que somos todos pessoas esclarecidas, mas tal facto não é verdade, pois ainda existe muita ignorância sobre os mais variados assuntos. Mas o mais grave é quando são assuntos relativamente ao nosso corpo e intimidade e higiene.
Sei que vão pensar que estou maluca em abrir este tópico e principalmente com a informação que lá vou colocar, mas assim muitos de vós podem ajudar as mulheres que fazem parte da vossa vida a ter mais cuidados afim de serem mais saudáveis. Muitos de vós não tem a noção do desleixo de muitas mulheres e as consequências na sua saúde mais íntima.
O ideal é mesmo fazer uma consulta no ginecologista para sermos bem orientadas para o devido cuidados.
Para além da higiene íntima outra fator muito importante a ter atenção é na nossa saúde, pois o teste do papanicolau pode prevenir a doença do cancro do colo do útero.

Lembre-se sempre de ir com frequência a (ao) Ginecologista

Higiene Intima
Fórmulas adequadas

Uma higiene íntima cuidada não é sinónimo de utilização de produtos antissépticos ou irrigações, «uma forma desadequada a que muitas mulheres recorrem para desinfetar a zona vaginal», refere Ana Isabel Machado, ginecologista.
É fundamental que a higiene íntima feminina seja realizada duas vezes por dia, uma de manhã e uma à noite, evitando duches vaginais e variados produtos antissépticos, agressores da mucosa vaginal.

Os produtos indicados para uma boa higiene íntima são, preferencialmente, neutros, pois a vagina tem um pH ácido, entre 3.8 a 4.2.
«A utilização de produtos com pH diferente pode alterar esta composição e favorecer o aparecimento de bactérias nocivas, ao nível de candidíases e das vaginoses bacterianas», sublinha a ginecologista.

Ação preventiva

O risco de transmitir uma infecção através de um sabonete é elevado, sendo que aquele que usa na sua higiene íntima deve ser exclusivamente seu. Aplique-o (ou o gel) na mão e só então na zona íntima, passando depois água em abundância, de preferência morna, uma vez que se estiver muito quente poderá irritar os tecidos vaginais.
Durante a menstruação, aumentam também os riscos de infecções, pelo que as lavagens são prioritárias e a mudança do penso ou tampão não devem exceder as quatro horas, caso contrário ficará mais susceptível de contrair uma infecção.

Também após as relações sexuais é importante cumprir a higiene íntima. «Está provado que mais de quatro relações sexuais por semana proporciona o aumento de microrganismos favoráveis ao aparecimento infecções, por isso é imprescindível que se tenha maior atenção», explica.«Quando as células ficam irritadas e originam infecções, as relações sexuais tornam-se muito mais difíceis e dolorosas», acrescenta ainda a ginecologista.

Cuidados essenciais
Para assegurar um bom equilibro da flora vaginal, deve privilegiar produtos neutros, com fórmulas sem álcool e perfumes agressores da região íntima feminina.
Não é aconselhável que a higiene íntima exceda as duas vezes diárias, pois em excesso pode alterar a flora vaginal.

Idealmente a roupa interior deve ser de algodão e larga, já que o calor aumenta o risco de infecções e irritabilidade da zona vaginal. É também aconselhável dormir sem cuecas.

 

clip_image003

clip_image004

clip_image005

FIM DA FRATULÊNCIA (PEIDO) PODRE

FIM DEFINITIVO PARA O MAU HÁLITO

FIM DO SUOR FÉTIDO

FIM DOR GOZO, ORGASMO OU LUBRIFICAÇÃO FÉTIDA NA MULHER.

PÕE FIM AO FÉTIDO ODOR FECAL

* Melhora as funções renais, suprimindo a insuficiência renal, a hiperamonia e a encefalopatia renal.

* Excelente suplemento alimentar diária pois contém altas concentrações de importantes nutrientes ( aminoácidos, minerais, polissacarídeos ácidos nucleicos manitol e hemicelulose).

A mais inovadora da Empresas Brasileiras e do mundo, acaba de agregar a sua linha de produtos fitocêuticos o Onlyzzy®. Mas o que é o Onlyzzy®? Como ele age para eliminar odores fétidos do organismo?

clip_image006

O produto sobre o qual será dissertado abaixo propiciará uma das maiores revoluções na vida cotidiana das pessoas. é preciso ser direto e profissional ao apresenta-lo. Observe:

1- Existe coisa mais frustrante para uma garota ou mulher, assim como para um rapaz, um homem soltar uma flatulência podre em um encontro?

2- Sexo é hoje uma coisa comum entre jovens, adultos e terceira idade. Quem fez sabe que ao relaxar existe uma pre-disposição natural do organismo em ”PEIDAR” Soltar flatulências, e o odor pode não ser dos melhores. Claro e evidente que durante a relação um dos dois pode soltar o pum, e esse ser literalmente podre. Além de constrangedor, muitas vezes pode comprometer a continuidade. Existem pessoas que por problemas de prisão de ventre evacuam menos. A flatulência também é maior durante a relação sexual pelos movimentos corporais.

3- Mas aqui está somente o começo. Conheço pessoas que possuem verdadeiros traumas devido ao mal hálito. Coincidência ou não são as que fazem mais ASEEPCIA bucal. Já que o que quero é a verdade e sou meio descuidado, mencionarei: mesmo se ao deitar não escovar do dentes, estiver em viagem, sem escova, ao assim, meu hálito não é podre. Entretanto vejo pessoas utilizarem além da pasta e escova antisséptico bucal, sprays além de pastilhas constantes e, mesmo assim o hálito ainda é carregado.

4- As fezes dentro do organismo, variando com o mesmo, possuem, também a depender do tipo alimentar de cada um, razões para não serem perfumadas, as completamente fétidas, ao ponto de a casa toda saber que você usou o banheiro para…O fato não está somente quanto a esse odor incomodar ao ser expelido, mas que traz ao indivíduo enquanto está no organismo. Neutraliza-lo, por fim a essa podridão não seria mágico?

5- Se vocês já namoraram, ou conviveram com diversas pessoas próximas a vocês, devem ter notado que algumas exalam um suor fétido, que por mais que essa pessoa use os melhores desodorantes e perfumes, seu cheiro em si, no mínimo suor exalado, até pela respiração natural da pele é fétido. Convivi com pessoas assim, e elas sofrem demais. Estão constantemente preocupadas se estão ou não a ”literalmente” feder. Não seria bom algo que resolvesse esse problema?

A mais inovadora da Empresas Brasileiras e do mundo, acaba de agregar a sua linha de produtos fitocêuticos o Onlyzzy®. Mas o que é o Onlyzzy®? Como ele age para eliminar odores fétidos do organismo?

A ação principal do Onlyzzy® é na neutralização dos odores produzidos pelos alimentos que ingerimos diariamente que é decomposto e convertido, por bactérias intestinais em elementos químicos como amônio, mercaptan, indoles, e sulfetos. Todos esses produtos produzem fortes odores. Alguns desses elementos químicos são produzidos acima da capacidade de limpeza do organismo e são absorvidos pela parede intestinal. Na corrente circulatória, causam mal hálito e/ou odores corporais. Onlyzzy® elimina esses odores diretamente onde eles são originados, proporcionando e mantendo uma limpeza intestinal.

* Elimina o mau-hálito, odor fecal e corporal, para melhorar a função intestinal e depurar o sangue.

* Melhora as funções renais, suprimindo a insuficiência renal, a hiperamonia e a encefalopatia renal.

* Excelente suplemento alimentar diária pois contém altas concentrações de importantes nutrientes ( aminoácidos, minerais, polissacarídeos ácidos nucleicos manitol e hemicelulose).

E O olha o benefício a quem faz usa do fumo e do álcool?

Sim, ele não neutraliza somente determinados odores; mas todos. Então aquela pessoa que por fumar tem a respiração já com mal cheiro do fumo, do cigarro, não mais o terá; assim como aquele que bebe não terá aquele bafo de onça, depois de a bebida ter fermentado. Mas que isso não sirva para estimular nem o fumo nem ao álcool.

MEUS TELEFONES

Pelo MSN:

onlyzzy@outlook.com;

onlyzzy@uol.com.br;

Pelo Skype: Onlyzzy

Visite também:

http://onlyzzy.blogspot.com.br 

 

 

 

 

clip_image005

 

Anúncios

Sobre revistadainternet

Sou Rômulo Soares Albuquerque, nascido em 02 de Março de 1976, formado em Direito desde 1999, com inscrição da OAB-CE sob o número: 13.414 residente e domiciliado em Fortaleza-Ce. E-mail pessoal: romuloalbuquerque.adv@msn.com

Publicado em 5 de fevereiro de 2013, em Complexo Onlyzzy , mal cheiro vaginal, combate ao mau chiro mal cheiro vaginal, higiente íntima da mulher, mulher cuidada,onlyzzy único remdio contra o mal cheiro,dst, dsts,doeças, doenças sexuais e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s